Piolhos, Ácaros e o uso de Ivermectina em Aves!?

24/05/2011 09:33

Prezados leitores e amigos! Estou de volta. E depois de um tema bombástico anterior que foi a verdade sobre coccidiose hoje é a hora da verdade sobre os piolhos, ácaros e o uso de ivermectina em aves. A cada tema polemico abordado percebo que as pessoas estão cada vez mais atentas e criticas a informação propagada principalmente na internet. Já publicamos aqui inúmeros artigos como pivite em Trinca Ferro, Sinusite em Aves, Clamidiose, Sucesso em aves de torneio e tanto outros ao longo desses quase 2 anos.

 

Como o tempo passa rápido.. Lembro como se fosse ontem eu todo humilde panfletando na feira da Tijuca (coisa que faço ate hoje) antes que pensem que perdi a humildade.. e encontrando pessoas que são realmente grandiosas como o Oscar Saldanha; Jose Luis (JLC) e tantos outros criadores de renome e hoje percebo como afeto e entro na vida das pessoas com os artigos escritos aqui. A grande satisfação é uma pessoa te ligar e falar exatamente o que você descreve no artigo sem omitir fato nenhum. A identificação precisa da carência de informação técnica sobre o assunto. Isso não tem preço. Mas antes que as lagrimas escorram vamos ao que interessa. Hoje o tema é longo! Estou empolgado! Por isso para não perder o habito fiquem confortáveis e boa leitura.

 

Os ectoparasitas vão se subdividir nas aves em dois grandes grupos de importância: piolhos e sarnas. E os carrapatos?! Também pertence aos ácaros, mas para nos aqui hoje em pássaros não possui muita importância. E não estou aqui para ficar falando classificação taxonômica. Esses piolhos e ácaros são subdivididos em chupadores (sangue) ou mastigadores (pena).

 

Sabendo-se disso vamos entender como funciona a ivermectina. Esta deve ser absorvida pelo organismo seja de forma tópica, oral ou outra via e ser metabolizada no fígado tornando-se ativa. Ela age efetivamente causando uma ´´paralisia muscular´´ do parasita e este acaba morrendo de inanição na maioria das vezes. Então já cai a primeira lenda que não adianta usar ivermectina direto em cima do parasita em questão, pois tem que metabolizar no fígado da ave.

 

A segunda lenda é que a maioria dos ectoparasitas nas aves são mastigadores com raras exceções e por isso o produto não fará efeito, pois a ave esta comendo penas e o não terá contato com o produto mesmo depois de metabolizado. Então meus amigos usar ivermectina e ainda mais de forma indiscriminada para ectoparasitas há grandes chances de errar. E por outro lado vermifugar a ave com o produto vocês já viram na edição passada que é desperdício de tempo e dinheiro.

 

Vejo milhares de pessoas usando 1 gotinha de ivermectina na coxa ou no bico ou o que é pior veterinários repetindo e propagando o erro em suas consultas dizendo que estão vermifugando a ave ou que é profilaxia para piolhos.. e o pior que as pessoas acreditam e chega a o ponto da pessoa falar que você não vermifugou a ave dela na consulta.. putz aí é o fim da picada aí essa pessoa merece ganhar a coletânea da Revista Pássaros para ler e fazer uma lavagem cerebral de conhecimento.

 

Hoje existem produtos veterinários a base de ivermectina que possui as suas indicações, mas vejo tanta pessoa usar errado aí depois reclama que intoxicou ou que o produto é ruim. O problema esta quando e onde usar. Essa é a grande questão. O exemplo clássico é sempre assim: minha ave está se coçando e já usei 1 gotinha na coxa e já usei o produto veterinário e ela continua se coçando e arrancando penas.

 

A resposta é simples, primeiro usar gotinha na coxa não é dosagem e nem terapêutica, isso é pajelança/curandeirismo e não medicina veterinária preventiva. Segunda mesmo que use o medicamento veterinário indicado para aves registrado tudo certinho com certeza faz subdosagem. O produto é claro é 1 gota para 5g de peso da ave. A pessoa quer fazer 3 gotas num Trinca Ferro.. aí fica difícil no mínimo ele vai pesar 70g o que daria 14 gotas em contato direto com a pele do produto.. outro erro muita gente não afasta as penas para administrar o produto corretamente. O produto é bom, mas não sabem usar. E por fim se você fez tudo certo ficará triste agora, é que ivermectina não possui ação sobre ectoparasitas malófagos (mastigadores).. ahhh.. que triste.. eu sei é um choque para todas as pessoas.

 

Ahh.. antes que me esqueça usar spray mata barata para acabar com piolhos também é pajelança e das brabas mesmo. Eu não sei o que leva uma pessoa a usar um produto que mata barata na sua vê de estimação! Podia usar na cabeça do filho também né!? Depois dessa proponho ate uma pausa para retomar o ar..

 

Aí sua ave continua se coçando; daí já evolui para automutilação e piora tudo. Automutilação fica para outra hora. Outro exemplo é a ave que coça o olho no poleiro. Com quase toda certeza está com sarna. Mas o Dr. lá falou que era conjuntivite no meu cúrio. Pode ate ser, mas a causa primaria foi pela sarna. Os sinais são claros: irritabilidade, coceira, emagrecimento, etc.

 

Quando falo muitas vezes para a pessoa que a ave possui piolho ou acaro ela tira o poleiro e bate no papel branco. Todos já fizeram isso. Todos querem ver o danadinho! Mas neste caso de bater o poleiro só vera piolhos vermelhos que chupam sangue das aves. Esse sim a ivermectina fará efeito, assim como nos ácaros que parasitam as vias aéreas principalmente de canários. Mas nem tudo é isso e muitas vezes devem ter uma Micoplasmose associada e cura não é total. Não é tão difícil de uma ave possuir piolhos vermelhos, mas é mais comum quando tem ninho e podem levar a morte rapidamente os filhotinhos.

 

Então Dr. Felipe qual o melhor produto ou o mais indicado para esses piolhos ou ácaros que mastigam penas. Logicamente tem que ser um produto por contato. Que mate o ectoparasita quando entra em contato diretamente. Temos hoje produtos em pó ou líquidos. Eu particularmente não uso os produtos em pó pelo risco da ave esfregar o olho nas penas e ingestão do produto. Alem do mais você fazer na clinica é uma coisa. A pessoa fazer em casa é totalmente diferente. A pessoa não consegue manusear a calopsita tão bem quanto você e ainda mais colocar produto em pó. Com certeza vai uma pitada no olho certo..

 

Eu prefiro os produtos líquidos, pois alem de penetrar facilmente as penas e encharcar rapidamente a ave pode pegar nas mucosas que nada ira acontecer com a ave. Irritabilidade são raras pelo produto. O detalhe é fazer isso em dias quentes e secar a sombra ou ao sol dependendo do produto. Hoje existem produtos naturais muito bons, porém estes devem ser feitos por mais tempo e em intervalos menores de administração. E jamais esquecer que dependendo da espécie mais de 90% dos ectoparasitas está nas instalações do criadouro e gaiola, outro erro crucial.

 

Toda ave é susceptível a piolhos e ácaros. A melhor maneira de evitar é profilaxia e controle. As mesmas coisas que comentamos sempre quarentena de aves novas; exames rotineiros e ter um acompanhamento de um profissional especializado.

 

Foto 1.: Piolho Malófago (Struthiolipeurus struthionis) de avestruz.

 

Foto 2.: Observar ao lado da haste central das penas milhares de ovos de piolho Malófago de Calopsita.
 

__________________________________________________

Dr. Felipe Victório de Castro Bath

Médico Veterinário CRMV-RJ 8772

Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens

Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ

 

Tel.: (21)81014122/ (21)22786652

(21) 78795270 / 10*96860

www.niaas.com.br / felipebath@hotmail.com

Rua Dona Zulmira, 11 Maracana