Criação de Calopsitas: Quanto vale a saúde de sua família?

15/07/2012 20:06
Prezados amigos e leitores!

Estamos de volta e como sempre trazendo de forma descontraída e verdadeira a informação ate vocês. Hoje o tema é bem light, mas bem importante.  Hoje volto aos psitacídeos que amo de paixão e adentro num campo pouco abordado que é o papel do medico veterinário como instrumento para a saúde publica e as doenças zoonoticas oriundas das aves. Desejo a todos uma boa leitura e um ótimo mês de reflexão e exames com suas calopsitas e psitacídeos.

Vejo hoje o crescimento avassalador de criadores de calopsitas. A grande questão é a qualidade do plantel que é na grande maioria precária. Quando falamos de grandes psitacídeos, como papagaios e araras, etc.. os criatórios possuem mais recurso até mesmo pelo valor agregado da ave ser maior e os mesmos investem no manejo sanitário e não vejo maiores problemas com esses animais quando vem para seus respectivos proprietários definitivos. Mas a problemática esta na criação de calopsitas que por ser um animal doméstico propaga-se em progressão geométrica sem o menor cuidado ou acompanhamento na maioria das vezes por um veterinário qualificado. Afinal qual a responsabilidade de um criador de calopsita?! Quem fiscaliza essa criação!?

Sempre há bons e maus criadores em qualquer segmento. Toda calopsita deve fazer uma bateria de exames sanitários a fim de se qualificar e prontificá-la para venda, pois se soubéssemos das metades das doenças que essas aves passam para nós humanos tenho certeza que você proprietário comprador seria mais criterioso na escolha de um bom criador e recomendado para adquirir a sua ave. Afinal quanto vale a saúde de sua família?! Não tem preço. Logicamente uma ave onde tenhamos exame de sexagem, exames sanitários e tudo mais não podem custar a mesma coisa de outra que não tem. É uma questão de lógica.

Hoje o medico veterinário vem desenvolvendo um papel significativo em informar as pessoas às doenças zoonóticas, ou seja, aquelas que passam dos animais para nós humanos. Se não for o veterinário a te informar quem será?! Recentemente atendi uma jovem grávida de 3 meses com o seu gato que foi informada por um médico que teria que dar o gato dela de estimação pelo risco de toxoplasmose. Foi uma das melhores consultas que já fiz. Mas aonde se viu isso.. coitado do gato só porque tem potencial para ser hospedeiro intermediário e definitivo dessa enfermidade leva a culpa de tudo. É mais fácil contrair toxoplasmose da ingestão de carne mal cozida do que pelo gato. Então meus amigos, recai sobre o veterinário orientar corretamente como o proprietário deve proceder quando se depara com uma doença zoonótica e hoje a principal doença que acomete essas aves infelizmente é a clamidiose. Tema este já abordado aqui por mim nessa coluna.

Diferentemente no meu entender a clamidiose possui cura plena e completa. E hoje corresponde a mais de 70% de todos os problemas sanitários de uma calopsita que vem para rotina. Os outros 30% compreendem doenças como micoplasmose, salmonelose e coccidiose. Também todos temas já abordados. Lógico que estamos falando da minha casuística e especificamente de calopsitas e não passeriformes que é bem diferente a realidade.

Um tratamento desses não vai sair por menos de 300 reais. Quem já passou por isso e foi tratado por mim sabe disso. Existem algumas possibilidades de tratamento usando dose no bico ou injeção intramuscular ou dosagem na água, mas não existem certos ou errados na historia. Basta ser coerente.. metade do tempo da consulta é orientando como tratar a ave; como desinfetar corretamente o local, etc e a outra metade é orientando a pessoa como proceder com a saúde dela e qual profissional recorrer. Infelizmente a casuística de pessoas que contrariam clamidiose ou psitacose como é chamada a doença em nós humano ano de 2011 superam 10 pessoas.  Porque toda pessoa que teve contato com uma ave doente eu encaminho para exame com seu médico.

Todo manejo sanitário deve levar em consideração a realização de exames periódicos no plantel. Vejo criadores que não querem gastar ou melhor investir na sanidade de suas aves por nada. A melhor técnica ainda são as técnicas por PCR pela sua sensibilidade e precisão. Lembrando que é a minha opinião. Então o básico de qualquer calopsita é clamidiose, salmonelose, micoplasmose e parasitológico de fezes. Isso vale para criador ou você proprietário que possui apenas uma ave em casa. Também não to dizendo que criadores que não fazem nenhum tipo de exame e não tem acompanhamento veterinário são ruins, depende da realidade de cada um, mas a pergunta é quanto vale a saúde de sua família!? Alguns coccídeos como Giardia spp, bactérias como a propria Salmonella spp e Clamídia (C. psitakii) estão entre os agentes com alto poder zoonótico. Se nunca fez nenhum exame de rotina em sua ave procure seu veterinário especializado de confiança e providencie. Talvez fique surpreso com o resultado. Uma ave positiva é uma ave doente e deve ser tratada.

Hoje temos um programa de fidelização com inúmeros criadores de calopsitas onde prestamos consultoria para os mesmos e todos configuram na parte de parceiros la no nosso site. Cada um com seu diferencial e outros ainda no processo de implementação. Antes de comprar uma ave se informem, pesquisem. Temos ótimos sites sobre o assunto em atividade como: www.calopsitas.org , www.clubedascalopsitas.com.br , www.omniverso.com/universoaves-calopsitas.html Enfim, vistem nosso site www.niaas.com.br e deixem suas duvidas e perguntas. E respondendo a pergunta a saúde da minha família não tem preço. Hoje encerro com o pensamento assim: "Não escute as pessoas negativas. Junte-se com pessoas boas e a quem enxerga a vida com bons olhos. Alia-se aos que lhe amam de verdade e que curtem o seu sucesso" by Felipe Bath inspirado. Um forte abraço a todos os colaboradores, parceiros e a você querido leitor. Lembre-se sanidade é tudo.

Até a próxima!