Alimentação de Roedores

27/03/2011 09:39

Já existe no nosso mercado uma variedade de misturas próprias para roedores. Tenha sempre em conta que os porquinhos necessitam de vitamina C, para tal verifique se essa mistura contém essa vitamina. Não exagere na dose de comida diária, pois um animal obeso pode vir a sofrer de problemas cardíacos com o avançar da idade.  Recomendo oferecer vegetais frescos bem como as frutas. Como vegetais podem ser oferecidos: tomate, cenoura, brócolos, espinafres, aipo, salsa. E como frutas maçã, banana, laranja, kiwi. Pode dar feno  à vontade, eles adoram. Em relação à alfafa pode dar, mas tenha o cuidado de não abusar, pois a alfafa contém muito cálcio o que pode prejudicar o porquinho da índia. Tenha sempre em atenção o local onde guarda a comida, especialmente o feno e a alfafa, evitando locais úmidos e sol direto.

Chinchilas:
As chinchilas têm um sistema digestivo bastante sensível devendo a sua alimentação ser bastante equilibrada. Existe no mercado granulados específicos para chinchilas. Pode dar feno e alfafa diariamente e como alimento suplementar, podemos dar alguns frutos: kiwi, maçã, papaia, uvas e também passas de uva. Estas frutas devem ser dadas em pequenas quantidades, para não existirem alterações digestivas (2 a 3 vezes por semana é suficiente). Existem também no nosso mercado barras de cereais e caixas de guloseimas próprias para chinchilas. As chinchilas não devem ser superalimentadas, pois isso pode acarretar problemas intestinais. Deve haver sempre água limpa em abundância para a Chinchila beber, de preferência em bebedouro com esfera rotativa. Como todos os roedores, necessitam de um tronco de madeira bem rija e resistente, onde possa afiar os dentes, que pode adquirir numa loja de animais para esse fim. As Chinchilas podem atingir os 30 cm, pesar 750 g e viver 18 anos. As Chinchilas lidam muito mal com o calor, pelo que, sempre que a temperatura ambiente suba acima dos 26/28º, é necessário encontrar um local mais fresco onde colocar o animal, pode-se manter um ventilador ligado por perto. Necessidades especiais: limpeza com um pó muito fino (calcita malha 100); não dê banho com água.
Porquinho-da-índia:
Atente-se para um adequado espaço em gaiolas ou cercadinhos próprios, com cama de origem vegetal. A Alimentação deve ser baseada em vegetais, rações e suplementada com vitamina C (como laranja e couve). Necessidades especiais: temperatura ambiente de 18ºC a 26ºC umidade entre 40% e 70%.

Hamster:
A gaiola deve ter o chão coberto com sabugo de milho triturado. A alimentação é baseada em ração para roedores com pelo menos 16% de proteína, além de frutas e vegetais. Necessidades especiais: lave as caixas onde os animais moram com água aquecida. Evite dar frituras, frutas cítricas, abacate e doces ao hamster. O pico de atividade destes animais é a noite. O hamster necessita de uma roda de exercício para poder correr e desenvolver os seus músculos. Outro brinquedo recomendado para o hamster é um labirinto de túneis e escadas, que fará as delicias deste animal.

Coelhos:
O Coelho, é um excelente animal de companhia. Não faz barulho, o seu pêlo não ganha cheiros e o seu custo é bastante baixo. Os Coelhos têm ainda a vantagem de não necessitar de uma gaiola muito grande, desde que regularmente o solte no chão da casa para poder exercitar os músculos das pernas. Quando os soltar, mantenha-se sempre atento! O coelho é um roedor, e adora fios elétricos e de telefone.

Um dos pormenores a observar nos coelhos é o sono. Os coelhos adormecem de repente, caindo para o lado, pelo que acontece frequentemente os donos, das primeiras vezes que observam o “fenômeno”, julgarem que lhes aconteceu alguma coisa.
As acomodações dos coelhos devem ser arejadas e espaçosas, podendo a cama ser feita com feno ou tecido apropriado. Os coelhos fazem as necessidades sempre no mesmo local, no sítio que ele escolheu. Pode colocar-lhe nesse local areão dos gatos, já que este é bastante absorvente para líquidos e alguns absorvem os cheiros, o que neste caso também é importante, já que a urina dos coelhos tem um cheiro intenso. Mude com frequência o areão ou o feno onde o coelho faz as necessidades.

A alimentação destes roedores deve ser feita à base de alfafa, aveia e feno. No entanto, encontra com facilidade misturas apropriadas com todos os nutrientes necessários, nas lojas de animais. O uso de ração específica é fundamental. Os legumes e verduras frescos podem ser dados, desde que em pequenas quantidades, pois uma alimentação demasiado rica em legumes vai provocar perturbações intestinais no seu coelho. A água deve ser fornecida em bebedouros com esfera rotativa, para que o coelho não ponha as patas dentro de nenhum recipiente.
 
Os coelhos reproduzem-se com grade facilidade, e as fêmeas quando têm crias tornam-se agressivas. Recomendo sempre a castração do macho, pois sempre ficam agressivos quando alcançam a puberdade. Um animal destes pode viver cerca de oito anos.

Faça exames de fezes regularmente, pelo menos 2x ao ano. E em qualquer sinal de anormalidade consulte sempre um veterinário especializado.

Twister:
O twister nada mais é do que a ratazana da espécie Rattus norvegicus. De grande porte, pode chegar até 600 gramas e a 30 cm de comprimento. Muito ágeis, as ratazanas podem subir por paredes lisas, sendo ajudadas nestas escaladas pelo atrito da cauda. Além de nadarem bem, mergulham e saltam com facilidade. Têm os sentidos bem desenvolvidos, particularmente a audição, o olfato e o paladar. Além de ter dado origem a outros tipos de roedores, como o Topolino.
Podendo viver de 2 a 4 anos e hábitos noturnos e diferente do topolino, possui uma personalidade agressiva e desconfiada,mas em cativeiro pode vir a se tornar dócil, porém, deve se ter cuidado ao pegá-lo, pois é um animal extremamente territorialista.
Atinge a maturidade sexual entre 60 a 90 dias e em uma gestação (que pode durar de 21 a 24 dias) pode dar até 12 filhotes, tendo cerca de 8 a 12 ninhadas por ano. É um animal que vive em colônia, desde que não sejam grandes. Tem olhos e orelhas pequenas em relação à cabeça e a cauda. Diferente do Topolino, o Twister precisa de mais espaço para se sentir feliz. O ideal para sua moradia é o terrário com no mínimo 60X40 cm, de preferência alta e com escadas.
A base da alimentação do twister deve ser ração peletizada própria para animais de laboratório, pois contém todos os nutrientes e vitaminas necessárias para ele ficar saudável. Mas devido à dificuldade de se encontrar esse tipo de produto à venda, pode-se optar por outras alternativas e tentando variar ao máximo a dieta do animal. Rações extrusadas para hamsters e outros roedores podem ser utilizadas como base da sua alimentação. Por serem onívoros, teoricamente comem de tudo, mas nem todos os alimentos farão bem à sua saúde. O seu cardápio deve conter frutas e legumes, frescos, cozidos ou secos, verduras de cor escura, tubérculos (raízes como batata e aipim) e leguminosas (feijões, exceto o preto, grão de bico, ervilhas) cozidos, e variadas sementes e grãos: arroz com casca, aveia, alpiste, semente de abóbora, painço, sorgo, linhaça, granola, etc. O girassol e amendoim podem fazer parte alimentação, porém, em pouquíssimas quantidades, uma vez que são extremamente oleaginosos, o que acarreta em um rápido ganho de peso e seu excesso pode comprometer o bom funcionamento do fígado. Pode-se também oferecer uma fonte de proteína animal, como ovo, carne de peixe, miúdos ou tutano de osso de frango, tudo sempre cozido, esporadicamente e em pequenas quantidades. Nunca se deve oferecer alimentos açucarados ou frituras, alface, alfafa, chocolate, rabanete, espinafre, tomate, laranja (machos não podem), tubérculos, leguminosas crus e pepino. Algumas guloseimas podem ser dadas, com moderação, como biscoito para cães, iogurte e outros derivados do leite, macarrão cru ou cozido, flocos de milho (sem açúcar) e de arroz, biscoito tipo “cracker”, castanhas e nozes, larvas de tenébrio ou grilos de criação, pão torrado.